SMART SUMMIT

Café português é quase uma realidade

Facebook
LinkedIn
Email
WhatsApp

Indíce

O café nacional mais que português é açoriano e o único produzido na Europa. Contando com 500 famílias produtoras de café em todas as ilhas do arquipélago dos Açores apoiadas pela Delta-Cafés.

O intuito aperfeiçoar todas as etapas desde a produção, transformação e comercialização do café dos Açores. E “unir e fortalecer os produtores de modo a estimular fortemente o desenvolvimento da cafeicultura desta região”. Além disso, certificar a região como a primeira produtora de café na Europa é também um objetivo.

“O café 100% português Made in Açores será uma realidade dentro dos próximos tempos. Acreditamos no valor do projeto para todas as partes envolvidas, tanto a nível social, ambiental e económico. O investimento em formação e acompanhamento no terreno são as nossas prioridades de modo a garantir que o café açoriano apresentará consistência ao longo dos anos e que se tornará num café de especialidade de elevado valor reconhecido. Os primeiros passos estão dados e a cooperação que estabelecemos irá por o café dos Açores no mapa”

Rui Miguel Nabeiro, CEO do Grupo Nabeiro – Delta Cafés.

Papel da APAC na produção do café português

Contudo, é apenas possível concretizar esta realidade mediante o protocolo estabelecido entre a Delta Cafés e a APAC (Associação dos Produtores Açorianos de Café) em 2018. Pois, com a cooperação da associação foi elaborado, em 2019, um relatório e fornecido aconselhamento especializado, desde a colheita ate à moagem degustação aos cafeicultores associados da APAC.

Já em 2020, a APAC, fez um plano estratégico com a duração de cinco anos de toda a cadeia produtiva de café.

Mais recentemente, em 2022, entregaram ao Governo Regional dos Açores um estudo, feito  pela EDE Consulting para a Delta Cafés, onde era explicado o potencial da região para a produção de café.

Sessões sobre o “Desenvolvimento da Cultura do Café”

Para além da APAC e a Delta Café, também a Direção Regional da Agricultura dos Açores teve um papel importante nesta matéria. Todos uniram-se e juntaram esforços neste projeto. Nesse sentido promoveram sessões de “Desenvolvimento da Cultura do Café” abertas ao público nos açores, nomeadamente, as ilhas Terceira e São Miguel.

Em suma, abordou-se as tendências de consumo e as perspetivas futuras do mercado internacional de café, através da orientação de Marcos Moulin Teixeira, consultor especialista na formação e orientação da produção de café. Bem como, com a colaboração da Direção Regional da Agricultura dos Açores difundindo, assim os ensinamentos sobre a cultura do café. Enquadrando atual produção feita nos Açores, mencionado os objetivos que pretendem alcançar e referindo as oportunidades e adversidades

Fonte: O jornal Económico e imagens de marca

Patrocinar Smart Summit

Ajude a fomentar o empreendedorismo nos Açores. Deixe o seu interesse e enviamos as condições para patrocinar o Smart Summit

Attendee Smart Summit Lagoa 2024

Não perca a oportunidade e participe no Smart Summit Lagoa 2024. Inscreva-se Gratuitamente!