SMART SUMMIT

O Marketing e as alterações climáticas

Facebook
LinkedIn
Email
WhatsApp

Indíce

O Marketing pode focar-se cada vez mais na oferta de produtos e de serviços que incentivem a economia circular, de forma a reduzir os impactos ambientais. 

O Marketing e as alterações climáticas

Alterações Climáticas das Nações Unidas

Um dos resultados da última Conferência sobre as Alterações Climáticas das Nações Unidas (COP27) foi uma declaração dos países participantes, com o compromisso de reduzir as emissões de gases que causam o efeito de estufa, conter o aumento da temperatura média global e acelerar a transição para fontes de energia limpas ou renováveis. 

A resposta de David Attenborough sobre Marketing e Alterações climáticas

Além disso, a resposta está nas palavras de David Attenborough, biologista e historiador que registou em vídeo as alterações climáticas que observou no decorrer da sua vida: “Every day that goes by in which we don’t do something about it is a day wasted” e “If we don’t act now, it’ll be too late.”  

De acordo com dados das Nações Unidas, se as emissões de gases continuarem elevadas, as alterações climáticas poderão gerar mais mortes que acidentes vasculares cerebrais, cancro e acidentes de viação no futuro. Sem contar os impactos negativos que se sente atualmente na agricultura e nos desastres naturais (secas, fogos, tempestades e enchentes) que são cada vez mais intensos e frequentes. 

Qual é o papel do Marketing nestas situações?  

A essência do Marketing está na criação, comunicação e distribuição de produtos e serviços que atendam às necessidades dos consumidores. Contudo, como podemos ver, uma necessidade atual dos consumidores é a oferta de produtos e serviços condizentes com as questões climáticas mencionadas. Portanto, é fulcral haver produtos e serviços que contribuam para a redução dos impactos ambientais. 

Há alguns exemplos de produtos e serviços pensados para a redução do impacto ambiental no setor do vestuário.

O que é a Bloomberg e para que serve?

É um setor altamente poluente, dependente de matérias feitas a partir de combustíveis fósseis, e que gera milhões de toneladas de resíduos têxteis anualmente.  

Roupas em segunda mão  

Neste setor é possível encontrar serviços focados na venda de roupas em segunda mão em plataformas online como por exemplo, a Vinted, a Retry e a Depop, em lojas físicas especializadas nestes produtos e também em lojas físicas não especializadas, mas que abriram espaço para as roupas de segunda mão, como é o caso do recente projeto piloto do Continente [RE]Style.  

Para além deste tipo de serviços, também vemos exemplos de produtos feitos de materiais reciclados de marcas como Boohoo, H&M e Zara. Fora do setor do vestuário, podemos citar o serviço IKEA 2ª vida, no qual a empresa compra móveis de segunda mão para revendê-los ou reciclá-los. 

Oferta de produtos e de serviços 

Afinal, nós consumidores, podemos focar na reutilização, reciclagem e redução do consumo. Além disso, conseguimos também exigir das empresas um maior compromisso com iniciativas que atenuem os impactos ambientais. É importante agirmos agora!

Tem interesse em descobrir mais sobre a área do Marketing? Então clique aqui!

Fonte: Sapo

Patrocinar Smart Summit

Ajude a fomentar o empreendedorismo nos Açores. Deixe o seu interesse e enviamos as condições para patrocinar o Smart Summit

Attendee Smart Summit Lagoa 2024

Não perca a oportunidade e participe no Smart Summit Lagoa 2024. Inscreva-se Gratuitamente!