SMART SUMMIT

Substituir o Instagram: há várias plataformas a tentar

Substituir o Instagram: há várias plataformas a tentar
Facebook
LinkedIn
Email
WhatsApp

Indíce

Sabia que há várias plataformas a tentar substituir o Instagram?

Depois da mudança do algoritmo do Instagram, favorecendo vídeos curtos em detrimento de posts baseados em imagens, têm surgido algumas alternativas a esta rede social. A Lapse é a mais recente. 

Segundo a Meios & Publicidade, Lapse, que ainda é exclusiva nos EUA e para iOS, despertou um grande interesse dos internautas. Aliás, o interesse foi tão grande que o site refere que, em meados de Novembro, a nova plataforma garantiu a terceira posição de aplicações gratuitas com mais downloads na Apple Store, ultrapassando o TikTok e o Instagram.

Em que difere a Lapse do Instagram?

Em primeiro lugar, há duas grandes diferenças, nesta aplicação que quer substituir o Instagram: há amigos, não seguidores e não é possível gostar das fotografias, só dá para comentar ou reagir com emojis. Aqui a razão é simples: os criadores Ben e Dan Silvertown dizem não querer o sentimento de competição. Ainda acrescentam que “as redes sociais existentes criaram um ambiente de alta pressão que queriam evitar a todo o custo”. 

Além disso, a Lapse só permite ver as fotografias a quem já está conectado, não permite aumentar os planos da imagem e não permite recorrer a filtros.

Para já a aplicação ainda é gratuita, conforme referido pelo mesmo artigo da Meios & Publicidade. O fundo que comprou esta aplicação por 10 milhões de euros procura um modelo de negócio viável, com calma, não considerando este factor como uma prioridade. Para os criadores e investidores, neste momento, a prioridade é “construir um produto incrível e divulgá-lo ao maior número de pessoas possível”.

A Lapse é a única a querer substituir o Instagram?

Para além da Lapse, plataformas como a BeReal, Grainery e Glass também apareceram para substituir o Instagram. A opção da Meta parece querer trocar a toda a força o modelo inicial de “fotografia instantânea”, por uma aproximação ao TikTok, tendo alterado o algoritmo para favorecer vídeos curtos e, a verdade, é que nem todos os utilizadores concordam com este modelo. 

Aliás, Kylie Jenner, influenciadora digital, modelo e empresária, apelou ao Instagram para rever a atual política com a mensagem “Deixa de tentar ser o TikTok. Eu só quero ver fotografias bonitas dos meus amigos”.   

O que distingue as outras aplicações?

Glass

Glass é uma plataforma de partilha de fotos e da comunidade fotográfica. Criado para admiração em vez de dependência, a Glass é um espaço focado numa coisa — as suas fotos.”. É desta forma que a aplicação se apresenta quando a pesquisamos no Google. Lançada em 2021, esta aplicação dirige-se essencialmente a fotógrafos profissionais. Por esse motivo, permite o upload de imagens com alta resolução, preservando a sua qualidade e permitindo a sua apresentação em ecrã inteiro.

Ao contrário das aplicações da Meta, a Glass não integra a função de “gostos”, evitando competições por popularidade. No entanto, os responsáveis pela aplicação não descartaram a possibilidade de incluir essa função em futuras atualizações.

Grainery

A Grainery foi lançada no primeiro semestre de 2022, e é uma aplicação especializada para fotógrafos.

O layout é semelhante ao Instagram, mas destaca detalhes da fotografia em filme, como tipo de filme, câmara e lente. 

Aliás, ao criarem o perfil e antes de qualquer publicação, os utilizadores têm de adicionar detalhes sobre pelo menos um equipamento fotográfico e, assim, é também possível pesquisar fotos por equipamento usado. Além disso, é possível especificar exposição e ajustes. 

Ao publicar, é também possível adicionar detalhes padrão, como legenda, localização e hashtags.

A BeReal foi lançada em 2020, para Android e iOS, mas só alcançou popularidade em 2022. Esta aplicação tem como grande diferencial a partilha de fotografias sem edição, contrariando as aplicações do género. 

Ademais, apenas é possível publicar uma fotografia por dia e de cada vez: o utilizador recebe uma notificação de que pode fazer a sua publicação. Assim, a partir desse momento, pode clicar no botão de partilha e tem apenas 2 minutos para tirar a fotografia. Se, por acaso, o utilizador não partilhar esta primeira fotografia e tirar mais, vai aparecer na imagem final o número de tentativas e as outras pessoas poderão ver.

Essa partilha em tempo real e sem filtro, desaparece aquando de uma nova publicação e, para além de mostrar a câmara traseira, mostra simultaneamente a imagem na câmara frontal.

Na BeReal apenas existem “amigos”, adicionados mediante aprovação. Depois da partilha do seu conteúdo, o utilizador pode ver as fotografias publicadas pelos seus amigos e as fotografias públicas, divulgadas no separador “Discovery” da aplicação.

Será o fim do Instagram?

O panorama das redes sociais está em constante evolução, e é evidente a procura por alternativas ao Instagram, mas significará isto o fim da rede social da Meta? A verdade é que estas alternativas se focam na conexão entre amigos e na preservação da qualidade e autenticidade, que o Instagram há muito perdeu. Mas, apesar disso, continua em pleno crescimento, sendo difícil de prever o que irá acontecer.

Ainda há outra questão, que poderá influenciar o futuro desta plataforma: de que forma a alteração no sistema de anúncios vai tornar mais fácil substituir o Instagram? Parece que vamos ter de esperar para ver.

Independentemente do desfecho, uma coisa é clara: a diversificação das plataformas oferece aos utilizadores opções que se alinham com as diferentes preferências e necessidades, apesar de ser evidente um desejo por ambientes menos pressionados e mais centrados na partilha genuína.

Patrocinar Smart Summit

Ajude a fomentar o empreendedorismo nos Açores. Deixe o seu interesse e enviamos as condições para patrocinar o Smart Summit

Attendee Smart Summit Lagoa 2024

Não perca a oportunidade e participe no Smart Summit Lagoa 2024. Inscreva-se Gratuitamente!