SMART SUMMIT

Vender de forma sustentável e sem greenwashing

Vender de forma sustentável e sem "greenwashing", é possível? Saiba como evitar essa prática ao comunicar os seus esforços ambientais.
Facebook
LinkedIn
Email
WhatsApp

Indíce

Vender de forma sustentável e sem greenwashing, é possível?

No mês de março de 2023, a Forbes Research apresentou o “2023 State of Sustainability Survey”, um inquérito sobre o estado da sustentabilidade em 2023, para os executivos de alto escalão de empresas multimilionárias. Neste artigo, vamos explorar os principais resultados deste estudo e discutir como as empresas estão cada vez mais focadas na sustentabilidade. Além disso, perceba como evitar o greenwashing ao comunicar os seus esforços ambientais de forma transparente e genuína.

Sustentabilidade: um foco crescente para empresas

O 2023 State of Sustainability Survey revelou um aumento impressionante de 65% no destaque dado à sustentabilidade nas agendas corporativas nos últimos três anos, o que coloca a sustentabilidade entre os três principais focos de muitas organizações. Até porque, os consumidores estão cada vez mais preocupados com a sustentabilidade e fazem escolhas informadas ao gastar seu dinheiro.

Em verdade, cerca de 72% dos consumidores optam por marcas que demonstraram um compromisso genuíno com práticas ambientalmente conscientes. Isto vem refletir uma tendência em que os consumidores agora priorizam empresas alinhadas com suas preocupações sobre questões sociais e ambientais.

Greenwashing: o que é e como evitá-lo

O greenwashing é uma prática de marketing enganosa em que as empresas fazem afirmações falsas ou exageradas sobre a sua responsabilidade ambiental. Isto pode prejudicar gravemente a reputação de uma marca e trair a confiança do consumidor. Para vender de forma sustentável, evitando o greenwashing, há algumas práticas que pode adotar:

1. Estabeleça metas realistas:

É fundamental definir metas de sustentabilidade alcançáveis, que possam ser medidas ao longo do tempo. O sucesso nas iniciativas de sustentabilidade é avaliado com base no impacto ambiental direto.

2. Pratique a transparência radical:

Após estabelecer metas realistas, anuncie-as com orgulho e partilhe o progresso em relação a elas. Pode fazê-lo, por exemplo, através de relatórios trimestrais apresentados em newsletter, escrever artigos para o seu website sobre o assunto ou até publicar regularmente nas redes sociais.

As pessoas não esperam que mude radicalmente a forma como a sua empresa opera e resolva o problema das mudanças climáticas de um dia para o outro, mas esperam que cumpra a sua parte no compromisso. Para além disso, ser transparente quanto à origem dos seus produtos, aos materiais utilizados e às pessoas responsáveis pelo trabalho por trás deles, é também um ponto a favor.

3. Verifique as afirmações:

Não invente dados. Se o seu produto é “feito de materiais naturais” e esses materiais são o subproduto do desmatamento, não pode rotulá-los como sustentáveis, porque não o são.

Retire do seu discurso tudo o que não pode provar e concentre a sua atenção no que consegue realmente fundamentar. Ou seja, destacar uma única ação positiva que está a realizar em prol do planeta pode levá-lo mais longe do que falar de ações vazias ou dados pouco fundamentados.

4. Faça valer a pena:

Validar o trabalho que realiza através de entidades respeitáveis permite que comunique os seus esforços ambientais com confiança. Assim, obter certificações vai fazer com que o seu público confie plenamente que produz os seus produtos de forma sustentável e ética, ou nas suas boas ações climáticas. Para além disso, parcerias com organizações são também uma opção notável para marcas grandes e pequenas, que procuram fazer a diferença, mas não sabem por onde começar.

O futuro da sustentabilidade corporativa

No próximo ano, 66% das empresas têm planos de aumentar os seus orçamentos para esforços de sustentabilidade. Portanto, uma excelente notícia! Aliás, espera-se mesmo a responsabilidade social e a sustentabilidade como uma tendência em 2024. E, claro que os consumidores estão preparados para apoiar marcas que estão a fazer a sua parte, desde que esses compromissos sejam genuínos.

Em resumo, a sustentabilidade tornou-se uma prioridade para as empresas e uma preocupação central para os consumidores. Por isso, comunicar os esforços de forma autêntica e transparente são práticas essenciais para as empresas que desejam vender de forma sustentável e sem greenwashing, melhorando a sua reputação no mercado.

Por fim, nunca se esqueça que as marcas que são transparentes e honestas com o seu público têm mais probabilidade de construir uma base de consumidores envolvidos e leais.

Texto com base neste artigo da Forbes.

Patrocinar Smart Summit

Ajude a fomentar o empreendedorismo nos Açores. Deixe o seu interesse e enviamos as condições para patrocinar o Smart Summit

Attendee Smart Summit Lagoa 2024

Não perca a oportunidade e participe no Smart Summit Lagoa 2024. Inscreva-se Gratuitamente!